Como muitos sabem, quando as pessoas sofrem de doenças que prejudicam gravemente a fala ou a impedem totalmente, é possível comunicar utilizando sistemas de comunicação aumentativa. Atualmente, os sistemas mais difundidos utilizam as tecnologias mais recentes para permitir às pessoas comunicar. As pessoas podem, por exemplo, utilizar o telemóvel, o tablet ou o computador para escrever ou selecionar uma mensagem que depois é “dita” pelo programa de comunicação.

O que acontece mais frequentemente é que a voz utilizada pelo software é uma voz sintética e, em Português Europeu, existem ainda muito poucas vozes disponíveis, quando comparado com outras línguas.


Embora o sistema sobre o qual escrevo hoje não esteja ainda disponível para o Português Europeu 🙁 , pareceu-me importante fazer a partilha.

Tal como a nossa impressão digital ou o nosso rosto, a voz faz parte da nossa identidade. Quantas vezes já atendemos uma chamada sem saber quem era e reconhecemos a outra pessoa através da voz?

O ModelTalker System é um software desenvolvido pelo Nemours Speech Research Laboratory desenhado para criar vozes representativas da voz de cada pessoa.

Como funciona?

Através de uma série de gravações da voz da pessoa, o software utiliza a mesma tecnologia de criação de vozes sintéticas que já existia anteriormente à qual acrescenta uma nova tecnologia que introduz as características únicas da voz de cada pessoa, para que a nova voz sintética seja o mais semelhante possível. Imagine então, que os sistemas de comunicação aumentativa/alternativa podem passar a representar a voz do utilizador!

Adoro esta ideia 🙂

Por exemplo, pessoas com doenças degenerativas podem fazer o processo de gravação em antecipação das dificuldades que podem vir a ter no futuro e criar uma voz sintética semelhante à sua, que pode ser utilizada mais tarde no seu sistema de comunicação.


As notícias menos boas? Sim, não existe ainda disponível para Português Europeu, contactei a empresa e responderam-me que, neste momento, ainda não têm capacidade para criar vozes noutras línguas que não o Inglês. Reparem no “neste momento” e no “ainda“. Eu opto por me fixar na esperança de que esta possibilidade está na mira do laboratório de investigação e que virá a estar disponível em Português Europeu 🙂

Existe também a possibilidade de qualquer um de nós “doar” a sua voz e permitir a sua utilização num sistema.

Para mais informações (site em inglês): ModelTalker System

Rita Loureiro