Alterações e Reabilitação da fala na Doença de Parkinson (LSVT LOUD®)

 

“Se pelo menos conseguíssemos ouvi-la e compreender a sua fala…

Este era o desejo da família de Lee Silverman — uma mulher que procurou terapia para a Doença de Parkinson, em 1986.

A pedido da família Silverman, a investigadora Dr.ª Lorraine Ramig e a Terapeuta da Fala Carolyn Bonitati, desenvolveram uma terapia vocal que ajuda as pessoas com Parkinson e com outras condições neurológicas a recuperarem a capacidade de falar.

Em honra da Sr.ª Silverman e do sucesso desta terapia, esta técnica foi denominada como LSVT® Lee Silverman Voice Treatment.

 

 

Alterações da fala na Doença de Parkinson

De entre as várias limitações que a Doença de Parkinson (DP) traz, as dificuldades relacionadas com a voz e da fala, podem ter um impacto significativo na qualidade de vida de uma pessoa com DP, mas também na dos que a acompanham.

Características como:

  • articulação imprecisa, isto é, distorção dos sons da fala, que pode ser muito rápida e é muitas vezes descrita como “entaramelada” e dificultar a sua compreensão por parte de quem ouve
  • voz fraca, com tendência para existir uma diminuição de volume;
  • voz rouca e/ou sopradadevido a alteração do movimento das pregas vocais;
  • monótona, isto é, com menos expressividade;

são frequentemente referidas como as que melhor caracterizam a fala de cerca de 89% das pessoas com DP.

Estas dificuldades resultam, habitualmente, em menor interação socialisolamento e depressão e podem ser frustrantes não só para a pessoa, mas também para a família e amigos.

 

 

As alterações da fala na Doença de Parkinson ocorrem devido a:

  • Alteração do sistema motor inerente à Doença de Parkinson, que inclui rigidez, bradicinésia (lentidão dos movimentos) e tremor. Uma alteração na ativação muscular pode levar à redução dos movimentos do sistema respiratório (suporte respiratório inadequado), da laringe (vibração das pregas vocais alterada) e lentidão ou imprecisão dos articuladores (lábios e língua). O conjunto destes fatores contribui para uma diminuição da clareza do discurso.

 

  • Alteração no processamento auditivo relacionado com a fala. Observações clínicas são sugestivas de que as pessoas com DP parecem ter dificuldades em perceber que falam com menor volume (mais baixo) e com menor clareza. Quando confrontados com esta realidade, muitas vezes negam estas alterações e acreditam que o interlocutor tem dificuldades auditivas. Um outro facto que suporta esta teoria, está relacionado com a frequência com que as pessoas com DP sentem que estão a falar demasiado alto, quando, na verdade estão a falar num tom adequado.

 

  • Dificuldade em dar pistas a si próprio, por forma a falar com intensidade adequada. Por exemplo, uma pessoa com DP pode responder a uma pista dada por outra pessoa (e.g., “Fale mais alto!”), mas a capacidade de fornecer essa mesma pista a si própria, está alterada.

As características específicas da população com Doença de Parkinson, tornaram-na, durante anos, particularmente resistente à Terapia da Fala convencional, que, até recentemente, não foi considerada como uma mais valia no tratamento da DP.

O reconhecimento de que seria possível desenvolver uma intervenção específica para uma pessoa com DP, levou ao desenvolvimento do Método Lee Silverman Voice Treatment® (LSVT LOUD®).

Ao longo dos últimos quinze anos, estudos científicos demonstraram a eficácia do LSVT LOUD® na reabilitação das pessoas com Doença de Parkinson.

Os pacientes que completaram o Método LSVT LOUD®, referem melhorias na qualidade, entoação e intensidade (volume) da voz, e a manutenção destes ganhos durante mais de dois anos após o tratamento.

Estudos mais recentes documentam a extensão da eficácia do Método LSVT LOUD® a dificuldades comuns na Doença de Parkinson, a outras manifestações, como:

  • Imprecisão articulatória;
  • Expressão facial diminuída;
  • Dificuldades de deglutição (disfagia).

Dois estudos imagiológicos, comprovaram a existência de alterações positivas no cérebro, após a aplicação do Método LSVT LOUD®.

O Método LSVT LOUD® melhora a intensidade vocal através da estimulação da musculatura da laringe, o principal órgão da voz, e o todo o mecanismo da fala, através de exercícios organizados num sistema hierárquico.

O Método LSVT LOUD® e melhora as funções respiratória, laríngea e articulatória, maximizando a inteligibilidade do discurso.

A regularidade das sessões exigida pelo método, muito mais intensa do que os programas convencionais, está em consonância com as teorias da aprendizagem motora e aquisição de novas capacidades, bem como com os princípios da neuroplasticidade. Esta característica  é essencial para se obterem resultados ótimos.

Em adição à estimulação do sistema motor da fala, o tratamento incorpora um treino de percepção sensorial, no sentido de aumentar a capacidade das pessoas com DP de reconhecerem quando a sua voz não está adequada e a sentirem-se confortáveis com a sua nova voz.

Embora o Método tenha sido aplicado com sucesso em indivíduos nas várias fases da DP, a sua eficácia foi maior nos indivíduos em fase inicial ou intermédia da doença.

Rita Loureiro, terapeuta da fala

NEUROfala©

UA-105588370-1