REABILITAÇÃO DA LINGUAGEM

Conseguir articular correctamente os sons, mas não encontrar a palavra certa, não conseguir dizer os nomes de pessoas ou objetos comuns, ter dificuldade em organizar as ideias para explicar uma ideia ou ter dificuldade em compreender os outros à primeira são algumas das possíveis alterações da linguagem.

Em termos simples, as alterações da linguagem podem ter vários graus de gravidade em diversas áreas:

  • Expressão da linguagem falada (conseguir exprimir-se através de palavras);
  • Compreensão da linguagem falada (compreender o que os outros dizem);
  • Expressão escrita (comunicar-se através da escrita);
  • Compreensão de leitura (compreender o que lê).
  • Expressão e compreensão não verbal (por exemplo, compreender e expressar-se através de gestos).

DETALHES DA TERAPIA

As abordagens de intervenção podem ter um objetivo de reabilitação das funções perdidas e/ou compensatórios, isto é, que objetivam compensar defeitos e melhorar a funcionalidade da comunicação.

DETALHES DA TERAPIA

Abaixo encontram-se listadas opções de intervenção genéricas em alterações da linguagem. Não se trata de uma lista exaustiva, tratando-se de uma lista exemplificativa.

PROCESSO TERAPÊUTICO

O processo terapêutico inicia-se, invariavelmente, com uma entrevista e uma avaliação.

Os dados obtidos nesta fase, permitem estabelecer o diagnóstico terapêutico, delinear objetivos, aferir expectativas e delinear um plano de intervenção.

A duração e a frequência do acompanhamento em terapia da fala dependem de vários fatores e são acordadas em conjunto com o utente, no seguimento dos objetivos e expectativas identificados.

UA-105588370-1